Como administrar o salário do seu estágio para viver melhor?

Estágio
Administrar o salário do estágio é, sem dúvidas, uma tarefa desafiadora. Afinal, estagiários costumam receber valores mais baixos em comparação ao que é pago dentro da sua área de atuação. E, quanto mais apertado é o orçamento, maior é o desafio de viver com qualidade. Segundo o Glassdoor, que reúne informações sobre o mercado de trabalho, os estágios no Brasil pagam R$ 1.200,00 em média. Os valores, contudo, podem variar meteoricamente. Isso depende de inúmeros fatores, como a área de atuação, o nível de experiência do indivíduo, as instituições onde estudou e, claro, a localidade. Diante disso, não poderíamos considerar um valor de referência, uma vez que isso excluiria muitas pessoas com realidades diferentes. Vamos conversar, então, sobre planejamento financeiro de modo geral. Enquanto um estagiário, você estuda e divide o seu tempo entre o trabalho de meio período e seu curso. Nessa fase, muitos contam com o apoio financeiro da família e/ou da instituição de ensino em que estão inseridos (através das bolsas, por exemplo). Há, contudo, aqueles que se viram sozinhos e precisam complementar sua renda.

Quem são os estagiários no Brasil?

Devemos considerar ainda a faixa etária dos estagiários no Brasil. Segundo uma pesquisa realizada pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) com base nos dados do IBGE e Ministérios, esse grupo está concentrado entre os 20 a 24 anos. Em seguida, temos a faixa etária dos 16 ao 19.  Ainda que seja importante pensar no seu futuro, esses períodos são permeados por lazer — e, tudo bem, há tempo para tudo. Na maioria dos casos, talvez não seja a melhor ideia usar o dinheiro do seu estágio no planejamento para comprar a sua casa própria. Apesar disso, é recomendável que você guarde parte dessa renda. Mas como começar?

Como organizar o salário do seu estágio?

1. Faça contas

Para administrar o seu salário, seja ele qual for, é importante que você realize cálculos. É indispensável que você verifique todos os seus compromissos financeiros e gastos fixos. A partir disso, saberá exatamente quanto sobra. Com esse valor, podemos avançar para as próximas etapas. E, ah, se quiser ajuda nesse processo, dê uma olhada na nossa matéria de como administrar o seu salário. O Organizze te ajuda! Como um aplicativo dedicado ao controle de finanças pessoais, o Organizze foi feito para isso. Logo na tela inicial, o usuário tem fácil acesso a ferramentas para registrar receitas e despesas. Na tela “Fluxo de caixa”, você vê o total movimentado nessas duas categorias e o saldo restante. Para facilitar a sua vida, o app faz a conta de forma automática e, na seção “Saldo”, você vê quanto dinheiro ainda resta.

2. Construa a sua reserva de emergência

Não importa a fase da vida em que você esteja: ter uma reserva de emergência é sempre necessário. E isso deve estar nos seus planos desde cedo. Se você nunca ouviu falar nesse termo, explicamos. A reserva de emergência é uma espécie de seguro pessoal que te ajudará em momentos de necessidade financeira. Para construir a sua, calcule o valor dos seus gastos básicos no mês. É interessante que você reúna dinheiro suficiente para cobrir de 4 a 6 meses. De acordo com a sua realidade financeira, reserve uma parcela do seu salário para esse objetivo. É interessante que ela seja equivalente a pelo menos 10% da sua renda. Em seguida, aplique esse dinheiro em uma opção de investimento segura e com liquidez diária. Explicamos melhor como fazer a sua reserva de emergência em uma oportunidade anterior e listamos opções de investimentos que você pode usar. 

3. Reserve dinheiro para os seus projetos

Ainda que muitos não pensem em grandes projetos como a casa própria nessa fase da vida, é interessante reservar parte do dinheiro para os seus projetos. Vamos supor que você queira fazer uma viagem para fora do país, certo? É melhor ter um dinheiro guardado do que acabar se perdendo em parcelas no cartão de crédito e correr o risco de se endividar. O nosso conselho é repetir a estratégia da reserva de emergência: determine uma porcentagem mensal (que também pode seguir o mínimo de 10%) e aplique esse valor no mesmo tipo de investimento. Afinal, a intenção não é obter altos rendimentos, mas segurança. 
Salário estágio
Para administrar o salário do estágio, você precisa conhecer alguns princípios do planejamento financeiro (Imagem:  rawpixel.com viaFreepik)

4. Pense na sua qualidade de vida

Nem apenas de economia vive o jovem. É essencial que você considere a sua qualidade de vida. Mais do que um investimento, isso é uma necessidade. Sem lazer não há saúde mental. Portanto, dedique parte da sua renda para essa finalidade. Não esqueça, contudo, dos limites do seu orçamento, ok?

5. Cuidado com o cartão de crédito

Já que mencionamos orçamento, vamos falar de cartão de crédito. Estagiários, em geral, possuem menos dinheiro e precisam economizar. Isso não pode ser esquecido quando você usar o cartão — ainda que o banco diga o contrário ao oferecer limites altos. Com base nos cálculos que você fez no começo dessa matéria, determine um teto de gastos para o seu cartão e respeite-o.

6. Fuja de empréstimos, financiamentos e dívidas

O salário de estágio, em geral, não é suficiente para arcar com todos os custos que um indivíduo possui. Bom, se nem os gastos básicos estão cobertos, não é prudente se aventurar em compromissos financeiros maiores. Portanto, não se comprometa com empréstimos, financiamentos e dívidas. Sabemos que, em termos trabalhistas, não há estabilidade no estágio. Além disso, a remuneração não oferece a segurança financeira que você precisaria. Aguarde uma efetivação e, claro, um aumento para pensar nessas possibilidades.  Se for necessário, é interessante que você pense em formas de obter uma renda extra. Essa é uma solução interessante para aumentar o seu patamar financeiro e evitar as dívidas. Em uma matéria anterior, listamos 20 opções de renda extra que você pode testar. Que tal conferir?  
Conselheiro de empresas, mentor, empreendedor e investidor serial apaixonado por scale-ups e venture capital. Palestrante em diversas iniciativas do ecossistema brasileiro de inovação e empreendedorismo.